FICA A DICA

FICA A DICA

sábado, 18 de março de 2017

O Autor




Antônio Carlos Rodrigues Chaves. É natural do Rio de Janeiro, nasceu em 05 de junho de 1959, no bairro de Madureira. Cursou a Faculdade de Comunicação Social, onde se formou em Bacharel em Propaganda e Publicidade, se formou em Técnico de Enfermagem Atualmente é Funcionário Público Estadual.

Começou a se interessar pela poesia ainda na Adolescência. Quando sentiu uma vontade enorme de se expressar através delas, e logo teve uma profunda sintonia com o modo de ser e de sentir com o seu EU, onde começou a adotar o Pseudônimo de Dicarlos.

Agradeço ao meu senhor Jesus, por este dom divino que ele me concedeu. Peço-o que fortaleça sempre os meus pensamentos e sentimentos, para que com tua luz divina, eu possa ajudar nossos irmãos a encontrar o caminho da paz e do amor, através das palavras expressas, em cada livro que faço. Sendo todo o mérito a ele, ao mestre dos mestres, que tem sido a minha fonte e inspiração, e a todas as pessoas (Os anjos de luz) que ele tem enviado para me abençoar no decorrer da minha vida, me inspirando e me fazendo expressar o amor e me fazendo ser sensitivo o bastante a ponto de concluir uma obra. Tem como hobby escrever Poesias, Romances, Contos e por aí vai. Gosta de participar de vários concursos literários, ganhando vários certificados de participações. Gosta de participar de Eventos como as Olimpíadas, sarais literários, Voluntariados e eventos de caminhadas.

sábado, 8 de outubro de 2016

Prêmios.


 
                                                            



XVI CORRIDA SANTOS DUMONT

                                                             












      OUTUBRO/2016 - RJ















































Minhas Poesias.










Quarta poesia:

"SER AMADA".
Seu nome principia,
num raia do dia,
para te conhecer Maria.
Foi numa noite estrelada,
que conheci esta ser amada,
para se tornar minha namorada.
Delírios em vão, veio logo à aflição,
de quem tem você no coração.
Começou o fogo da paixão.
Surgiu! Em meu peito um calor,
para logo descobrir a essência do amor.
E desse dia, desse belo dia,
de muita alegria, em que te conheci Maria.
Quem diria! Que tu um dia,
ia se tornar poesia.
Participação no concurso de poesias PROFESSOR ROBERTO TONELLOTTI - SP. (2016)

 
Terceira Poesia:


O PEQUENO AVIÃOZINHO.
Lá estava ele tão imponente, com suas asas tão marcantes.
Eu, admirando o seu desempenho em suas manobras inesperadas, cortando o ar,
Veloz e ágil!
Parecia nada temer com suas coreografias no ar.
Irrequieto em seu espetacular colorido, cortando o céu azul, pairando no ar,
Mostrando sua agilidade e beleza,
E que beleza!
Fico a observar a habilidade no desviar do seu voo,
Impressionantes voos rasantes!
Parecia que eu, o manuseava pelo controle remoto, o seu vai e vem incessante,
Às vezes, sumia como uma miragem fugaz aos meus olhos,
Bela e magnífica a sua cor, refletida aos raios de sol,
Reluzentes e deslumbrantes,
Como uma das pedras mais preciosas e reluzentes.
Seu aeroporto é uma verdadeira obra de arte!
Cheias de encantos,
Fazia-o como um mestre!
Que vai esculpindo sua obra de arte,
E que arte!
Eu ficava a admirar... o bailar de suas asas, quando o banho ia tomar,
Pairava no ar,
Para em um rápido mergulho as penas molhar.
Pairava no ar, dando ré em pleno voo,
E que voo!
Suas asas moviam-se em todas as direções, executando verdadeiros malabarismos.
Seu combustível é retirado com precisão e suavidade, que os encantam junto à flor,
Com todo o seu esplendor,
Para retirar o néctar da flor.
O encanto... daquele momento permanecia, com o seu bico longo, fino e tubular,
Para o néctar de a flor sugar.
Eu ficava a admirar esta beleza da natureza,
O mais delicado e encantador em cada flor,
Querido e lindo... Beija-Flor.
 Publicado na Antologia Literária "Fazendo amor com a poesia"LITTERIS EDITORA. (2015)

 






Segunda Poesia:

QUARTO DE BANHO.
Ao entrar, posso ver,
A minha imagem refletida,
Num vidro polido e estanha.
Posso ver,
Um bocal com grande
Números de furos de pequeno
Diâmetro, por onde passa a água,
Para o banho de chuva.
Onde me delicio! De acordo com a temperatura.
Ao tomar o banho de chuva,
Sinto o aroma de um sabão fino aromatizado,
A deslizar sobre meu corpo.
Ah!... Como adoro. Ler, pensar e escrever.
Quando no trono estou a me deliciar.
Pinta, até inspiração!
Sinto o silêncio. Quando não tem ninguém,
Para me perturbar. Olho para cima uma luz,
A me iluminar, outras vezes, a claridade a,
Penetrar neste quarto de banho.
Ah! Como sinto vontade de me deliciar,
Numa bacia comprida de ferro esmaltado.
E nela... Relaxar a parte material dos seres animados.
Ao sair, fica a vontade e a saudade de voltar logo para,
O quarto de banho, com tudo o necessário para tal fim.
Publicado na Antologia Literária "Brasil de A a Z" - LITTERIS EDITORA. ( 2014).




Primeira Poesia:

MEU BRASIL BRASILEIRO.
Como eu amo o meu Brasil,
Meu Brasil varonil,
Do monte Pascoal até o Pau-Brasil.
Como eu amo o meu Brasil,
Meu Brasil varonil
Das Índias Brasileiras
Até as mulatas Brasileiras,
Viva as mulheres Brasileiras.
Como eu amo o meu Brasil,
Meu Brasil varonil.
EITA povo Brasileiro!
Como é lindo ouvir o nosso
Hino Nacional.
Como eu amo o meu Brasil,
Meu Brasil varonil.
Quanto amor pelas terras Brasileiras,
Quanto prazer pelo Verde, Amarelo, Azul e Branco,
Da nossa Bandeira Brasileira.
Como eu amo o meu Brasil,
Meu Brasil varonil
De lindas paisagens, naturezas e belezas mil,
Cheias de encantos mil.
Ah! Meu Brasil varonil.
Como eu amo este Brasil.
Brasil de vasto mundo,
Brasil de todo mundo.
Como eu amo o meu Brasil,
Meu Brasil Brasileiro
De muitos... brasileiros,
Dos grandes nomes Brasileiros.
Quanto orgulho de ser Brasileiro.
Como eu amo o meu Brasil,
Meu Brasil, Brasilzão,
Brasil do fundo do meu coração.
Como eu amo o meu Brasil
De céu glorioso,
De mar espetaculoso,
De mulheres fogosas,
De pessoas talentosas,
De suas pedras preciosas,
De suas matas grandiosas.
Ô... Terra maravilhosa.
Publicado na Antologia Literária “Meu Brasil Brasileiro” – LITTERIS EDITORA (2013).